terça-feira, 12 de fevereiro de 2013

The Cowsills

Essa banda fez sucesso no final dos anos 60 e inicio dos anos 70 e embalou meus tempos de adolescente!
Estas são minhas preferidas e que me trazem muitas recordações.


The Rain, The Park, & Other Things



******************************************************************************
     HAIR

                        
*******************************************************************************


quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

CARNAVAL


Aline - carnaval em Veneza
SAUDADES DOS CARNAVAIS REPLETOS   DE CONFETES E SERPENTINAS, DAS FANTASIAS SIMPLES, SALÕES CHEIOS DE PIERROT E ARLEQUINS, DAS BRINCADEIRAS FAZENDO  TRENZINHOS, DAS BISNAGAS DE ÁGUA, MARTELINHOS E PRINCIPALMENTE DAS MARCHINHAS QUE EMBALAVAM NOSSOS SONHOS JUVENIS, SAUDADES DAS BANDAS MARAVILHOSAS E SEUS METAIS, DA ALEGRIA QUANDO A BANDA DAVA O "GRITO DE CARNAVAL" E NINGUÉM FICAVA PARADO, TODOS "PULAVAM" E QUANDO TUDO PASSAVA, FICAVA A PROCURA DE UM CONFETE NO MEIO DE ALGUMA ROUPA OU NA CALÇADA, SÓ PARA LEMBRAR QUE O CARNAVAL HAVIA PASSADO POR AQUI E SE FOI COMO AS FOLHAS DE OUTONO... 
FICARAM LEMBRANÇAS MARAVILHOSAS, MAS ASSIM É A VIDA, AGRADEÇO POR TER VIVIDO O TEMPO DE OURO DOS CARNAVAIS E ...QUEM SABE ...SABE, CONHECE BEM....
***********************************************************************************************
**********************************************************************************************
***********************************************************************************************
***********************************************************************************************

VAI PASSAR - CHICO BUARQUE

Vai passar
Nessa avenida um samba popular
Cada paralelepípedo
Da velha cidade
Essa noite vai
Se arrepiar
Ao lembrar
Que aqui passaram sambas imortais
Que aqui sangraram pelos nossos pés
Que aqui sambaram nossos ancestrais
Num tempo
Página infeliz da nossa história
Passagem desbotada na memória
Das nossas novas gerações
Dormia
A nossa pátria mãe tão distraída
Sem perceber que era subtraída
Em tenebrosas transações
Seus filhos
Erravam cegos pelo continente
Levavam pedras feito penitentes
Erguendo estranhas catedrais
E um dia, afinal
Tinham direito a uma alegria fugaz
Uma ofegante epidemia
Que se chamava carnaval
O carnaval, o carnaval
(Vai passar)
Palmas pra ala dos barões famintos
O bloco dos napoleões retintos
E os pigmeus do bulevar
Meu Deus, vem olhar
Vem ver de perto uma cidade a cantar
A evolução da liberdade
Até o dia clarear

 Ai, que vida boa, olerê
Ai, que vida boa, olará
O estandarte do sanatório geral vai passar
Ai, que vida boa, olerê
Ai, que vida boa, olará
O estandarte do sanatório geral
Vai passar
***********************************************************************************************