domingo, 22 de abril de 2012

Para sempre!

A Morte não é nada

A morte não é nada.
Eu somente passei para o outro lado do Caminho. Eu sou eu, vocês são vocês. O que eu era para vocês, eu continuarei sendo. Me dêem o nome que vocês sempre me deram, falem comigo como vocês sempre fizeram.

Vocês continuam vivendo no mundo das criaturas, eu estou vivendo no mundo do Criador. Não utilizem um tom solene ou triste, continuem a rir daquilo que nos fazia rir juntos.

Rezem, sorriam, pensem em mim. Rezem por mim. Que meu nome seja pronunciado como sempre foi, sem ênfase de nenhum tipo. Sem nenhum traço de sombra ou tristeza.

A vida significa tudo o que ela sempre significou, o fio não foi cortado. Porque eu estaria fora de seus pensamentos, agora que estou apenas fora de suas vistas?

Eu não estou longe, apenas estou do outro lado
do Caminho. Você que aí ficou, siga em frente, a vida continua, linda e bela como sempre foi."


"SANTO AGOSTINHO"


                                              Vó Linda (Rosalina Rosa Spanazzi) 

Faleceu em março de 1980, eu estava com 19 anos, um grande impacto na família, a grande coluna.
Deixou uma mensagem escrita em um pedaço de papel, que foi achado sobre a televisão de sua residência
no período da noite após seu enterro. Disseram que um garoto de uns 16 anos, amigo de um primo meu estava olhando para um quadro pendurado na parede e rabiscando um pedaço de papel e viram quando ele colocou o papel sobre a televisão. A letra é a mesma dos cadernos de receita de minha avó, jamais esqueci o que estava escrito, tenho na memória para o resto de minha vida. O texto foi posto no "santinho" da missa de sétimo dia.

O outro lado para mim existe!   




"Um dia na festa, um dia na tristeza...
Vou deste mundo que para mim não existe mais, pelos caminhos floridos da vida e do amor eterno.
Sei que não estarei mais com vocês como sempre estive, de corpo e alma, e sim com alma pura e feliz.
Não se entristeçam por mim, é só meu corpo cansado e marcado que descansa em paz"
23/03/1980 ( o enterro foi nesse dia)
Alguém  (assinou assim)

Fiquei fascinada por esse texto psicografado, acredito, por minha avó...quantos mistérios de vida além da vida...um dia na festa... a festa da vida
um dia na tristeza...a partida. O mundo físico que para ela não mais existia, mas ainda assim um caminho, um novo caminho e eterno...mas as pessoas que amou, com ela sempre estariam, não na forma física, mas no pensamento...sua alma...apenas seu corpo morreu...somente trocou de roupa...mas a vida segue e os caminhos são floridos!

                                                             Vó Linda- março de 1980

 Marilda, minha irmã - junho 2002                           

 Carlos, meu irmão , dezembro 2007

Meus pais, Lígia (2001) e Hldebrando (1994)

Sei que não estão mais comigo como sempre estiveram, de corpo e alma, mas sim, com alma pura e feliz!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.