domingo, 23 de setembro de 2012

Uma grande luta


RECEBI POR EMAIL E FIQUEI EMOCIONADA. SEI BEM COMO É ESSA LUTA. ACOMPANHEI A DOENÇA DE MINHA IRMÃ MARILDA, DE 1997 A 6 DE JUNHO DE 2002, QUANDO FINALMENTE FOI VENCIDA PELO CÂNCER. NOSSA ÚLTIMA CONVERSA, UMA SEMANA ANTES DE SEU FALECIMENTO, ELA DISSE: TUDO O QUE EU MAIS QUERIA NA VIDA ERA VIVER, MAS JÁ NÃO TENHO MAIS CHANCE NENHUMA, ESTOU DESTRUÍDA, NÃO TENHO MAIS FORÇAS. ESSAS PALAVRAS ESTÃO GRAVADAS EM MINHA ALMA E NÃO ESQUECEREI JAMAIS, NADA PODIA FAZER. MAS O QUE SEMPRE QUIS DIZER ESTÁ LOGO ABAIXO...E MÁ, ONDE VOCE ESTIVER SAIBA QUE A LUTA NÃO FOI EM VÃO, APRENDEMOS TODOS NÓS, VOCE EM SUA LUTA CONTRA A DOENÇA E SEU EU... E NÓS NO SOFRIMENTO E IMPOTÊNCIA POR NADA PODER FAZER,  APENAS ACOMPANHAR E MINIMIZAR, MAS DEIXOU-NOS MUITAS REFLEXÕES... E ASSIM...VAMOS SENDO TODOS LAPIDADOS UM POUCO MAIS E SUPORTANDO MELHOR NOSSAS MISSÕES!



Tem vezes que achamos que nossa vida está um saco!
 
Tudo e todos contra nós.
 
Porém Deus está em tudo e com todos.
 
A missão que nos é imposta, é por que teremos condições de concluí-la e assim atingir a evolução.
 
Sempre devemos lutar até o fim de nossas forças, pois é isso que nosso Pai espera de nós.
 

ANA LUIZA






Ninguém está livre desta doença “democrática”, por assim dizer. Ela afeta bebês e idosos, jovens e adultos, homens e mulheres, gordos e magros, fumantes e não fumantes, brancos e negros. Ao colocar sua cabeça no travesseiro, apenas agradeça por sua saúde. E se você puder fazer mais que agradecer, estará numa categoria muito diferente de pessoas, nas quais eu mesma não me incluo.

trecho do blog: http://vidanormal.blogspot.com.br/

 


O BEIJA-FLOR
Auta de Souza (1876-1901)

Acostumei-me a vê-lo todo o dia
De manhãzinha, alegre e prazenteiro,
Beijando as brancas flores de um canteiro
No meu jardim – a pátria da ambrosia.

Pequeno e lindo, só me parecia
Que era da noite o sonho derradeiro...
Vinha trazer às rosas o primeiro
Beijo do Sol, nessa manhã tão fria!

Um dia foi-se e não voltou... Mas quando
A suspirar me ponho, contemplando,
Sombria e triste, o meu jardim risonho...

Digo, a pensar no tempo já passado:
Talvez, ó coração amargurado,
Aquele beija-flor fosse o teu sonho!




10 comentários:

  1. aprendemos sempre, com as cooisas boas e comas não tão boas. a vida é um etrno aprender. Boa semana! Linda sua irmã!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Sônia, ela era muito linda!
      grande abraço!

      Excluir
  2. A nossa vida aqui é uma constante provação, perguntar porquê não adianta, mas se tivermos coragem de perguntar para quê, aí decerto encontraremos resposta. No entanto é nas dificuldades, fraquezas ou doença que vemos a glória de Deus,se tão sómente o desejarmos, O salmista dizia: Ainda que eu ande no vale da sombra e morte não temerei mal algum...Há dificuldades que estão para além das nossas forças,mas há uma força, que é muito mais forte que qualquer dificuldade, e esta chama-se Jesus, Ele nos ama com toda a força, e Seu desejo ardente é colucar Sua mão por debaixo da nossa cabeça.
    Que seja abençoada com a paz, a graça e o amor deste Amigo incomparável.
    Abraço.
    António.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Antonio,tudo bem? Eu não sou muito conhecedora dos salmos, mas esse 23 é espetacular, está comigo em todos os minutos, ele me acalma!
      Obrigada pelas palavras, abração!!

      Excluir
  3. Olá minha amiga! Post lino e emocionante! Obrigada pelo carinho! Um início de semana iluminado!
    Abraço fraterno e carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi minha querida perdi uma filha tb e ela me disse : Mãe ´reciso descansar tudo em mim doe . E disse que caminhava sem sentir o chão. Foi muito triste mas ela me olhou de uma forma que jamais esquexerei se despediu eu senti. Mas sempre podemos fazer algo por quem sofre ,seja levando um lanche para elesa ou algo. Nestes dias sabemos que todo dinheiro é pouco. Se sentarmos e conversamos veremos que falta muita coisa pelo conforto de um doente , até uma visita. Se não temos como cuidar para que se cure ,temos como aliviar de alguma forma.
    Obrigada por estar me seguindo. Bjus
    Dione Fonseca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dione, tudo bem? recebi por email o relato de vida da pequena Ana Luiza, pesquisei na internet, fiquei bastante emocionada com o que li..em todas as fotos Ana Luiza está sorrindo,tão criança e tão forte, confiante...me lembrei dos 5 anos de luta da minha irmã, as idas e vindas do hospital de Barretos, as conversas...são estrelas! obrigada pela visita, venha sempre, bsj!

      Excluir
  5. OI querida, vim retribuir a visitinha e fiquei emocionada com este post, todos nos com certeza temos uma perda para esta doença e sempre é muito dificil, mas temos que seguir adiante não é, nem sei bem o que dizer mas perder alguem é sempre ruim e doloroso, mas fique com Deus , bjinhos e boa noite e volte sempre ao meu cantinho...

    ResponderExcluir
  6. Oi Tati, a força de Ana Luiza e outras tantas crianças com essa missão,são uma verdadeira lição para todos nós!
    grande beijo!

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.